terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

ASSEMBLEIA-GERAL

Nos termos do artigo 56º dos estatutos do Clube de Futebol os Belenenses, convoco os associados para reunir em sessão extraordinária no próximo dia 8 de Fevereiro, pelas 20h00, no Pavilhão Acácio Rosa.
A ordem de trabalhos é a seguinte:
Ponto único
Apresentação aos Sócios, para conhecimento e informação, do teor dos acordos finais resultantes da negociação estabelecida com o Grupo de Investidores, em sequência da Assembleia geral do passado dia 4 de Novembro, que deu mandato à Direcção para negociar, para apreciação e avaliação pelos senhores associados.
O Presidente da Assembleia Geral
Carlos Pereira Martins
---------------------------------------------------------------------------- 
1. A minha opinião sobre toda esta história da compra/venda da maioria da SAD, como já escrevi, é de quase total cepticismo. Entregámo-nos nas mãos de outros - i.e., criámos as condições para termos que nos entregar em mãos alheias - e, por acção ou omissão, fazemos tudo para nos tronarmos completamente vulneráveis. As conversas de blindagens jurídicas fazem-me sorrir e pouco ou nada me dizem - nunca lhe conseguiremos dar força coerciva em tempo útil nas condições em que estamos. (nota: sou licenciado em Direito).
 2. Mesmo assim, e para não piorar a delibilidade que transmitimos a todo o momento, os sócios deviam aparecer, escutar com atenção (atenção a sério) e pensar pela sua cabeça. Tratam-se de questões muito graves: a leviandade é criminosa.
 3. Não me importa se os consócios António Polena ou Nuno Costa querem ou não "tacho", coisa a que num simplismo total alguns pretendem reduzir tudo. Não somos chamados a fazer um juízo moral sobre eles ou sobre António Soares. Importante é o que é melhor, menos mau ou pior para o Belenenses. As pessoas - todas - devem ser ouvidas sem receberem logo o carimbo demagógico do "querem é tacho" (mesmo que às vezes seja o caso).
 4. Assim, vou estar presente e ouvir. Com cepticismo mas com atenção.