quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

MAIS QUE TUDO (SÍNTESE)

Mais do que de um jogador, um treinador, um investidor, um gestor, o que eu queria era um "nós" de que me pudesse (nos pudéssemos) orgulhar.
Um "nós" imenso, a uma só voz, potente e conquistador, que por si só impuesse respeito e inflamasse o sentimento de pertença e de partilha...um "nós" que fosse o essencial e o grande fazedor (δημιουργός) dos nossos sucessos - de um Belenenses eterno e sobranceiro aos pequenos egos.