domingo, 22 de setembro de 2013

AMARGO DOCE

O Belenenses venceu hoje o Marítimo por 1-0, e com uma boa exibição, que merecia resultado mais dilatado.. Foi a coisa agradável.. Isso, e mais a atitude dos putos do Futsal, apesar da derrota. E estar no Restelo, que continuo a adorar (pela soma das memórias, note-se), embora preferisse que deixasse de ser assim.
 
O resto - mas o resto é o mais importante - foi triste. A assistência foi ridícula e nem sei como ainda se bateram palmas. O clube está perdido e sem valores, deserdado, alienado. Para maior ironia, o golo da vitória foi apontado pelo emprestado da humilhação. E agora não se hão-de calar com isso mais o Miguel Rosa, contra de dezenas de flops emprestados. Entendamo-nos: contra o João Pedro é que não tenho nada. Parece um tipo porreiro, é esforçado e hoje, juntamente com o omnipresente Diakité integrou o duo dos melhores. A questão é de princípios e de valores, e deles não abdico por nada. E é sobretudo uma questão de futuro, sim de futuro: porque sem orgulho e autoestima, nenhum futuro será grande. Eu não consigo cegar-me para a floresta por causa das bagas de um arbusto. Na verdade, já nem há floresta - só arbustos dispostos sem sentido. Mas não vou insistir em imagens que só "meia dúzia" entenderão, o que não justifica demasiado esforço.
 
A altura em que certas pessoas chegam e saem das bancadas do estádio também diz muita coisa. Muita mesma. Quando o jogo começa, metade ainda não está; e quando o árbitro apita a última vez, metade já saiu.