domingo, 3 de novembro de 2013

UM BALANÇO ANTES DA PAUSA

Vem aí mais um intervalo competitivo, por causa dos jogos da Selecção Nacional (há quanto tempo sem um dos nossos...) e da Taça de Portugal, de que fomos estupidamente eliminados (sem tirar mérito à Académica, fizemos um autêntico hara-kiri no início da 2ª parte, depois de uns excelentes 45 minutos). Tempo para fazer um balanço.
No Belenenses há uma grande quantidade de ovelhas que está sempre contente com tudo e com o que quer que seja, fruto em larga medida da sua escassa ligação afectiva e falta de capacidade por si. Quando vêm desastres, afastam-se silenciosa (e até definitivamente) ou dizem "são coisas que acontecem" e aderem ao próximo "poder", não importa qual seja. A sua matriz psicológica nunca lhes traz grandes tristezas e nunca lhes dará grandes alegrias, porque a mediocridade é mesmo assim.
Portanto, para os que agora bradam "onde estão os que diziam mal?", digo: estou aqui. Sempre estive. Mas à quase totalidade de vós não vos costumo ver. Sobretudo, onde custa mesmo ir apoiar o Belém.
E não tenho nada a retirar ao que disse. As contratações foram mal feitas (não todas, claro!). Continuo a pensar que vieram alguns jogadores sem interesse e que há uma ou duas posições chocantemente deficitárias. Podia ter-nos saído muito caro e, embora já tenham havidos dois ou três jogos / resultados que me deixaram bem satisfeito, o facto é que já saímos da Taça de Portugal e, no Campeonato, estamos 2 pontos acima da linha de água (também só a 5 da Europa...). É verdade que há agora razão para algum optimismo. Entretanto, não há motivo para euforias (ou antes, para descanso) mas, sim, para alívio - por se ter ultrapassado o péssimo começo.
Aqui, tenho que continuar a ser justo: os responsáveis (técnicos e da SAD) tiveram sem dúvida mérito e mostraram capacidade ao reagir à má pré-época e aquelas 4 derrotas de enfiada. Correu-se o risco de uma derrocada e o facto é que deram a volta à situação. RPS - Rui Pedro Soares (e companheiros) confirmou a sagacidade que lhe reconheço.
Também gostei de termos ido (e eu fui mesmo!) a Granada; e se a hipótese entreaberta por RPS, de uma digressão à Grã-Bretanha neste interlúdio se concretizar, também ficarei contente - pelo menos se jogarmos contra equipas da 1ª.
É claro que ajuda muito ter dinheiro, E as críticas que alguns, quase com ódio, fazem aos dirigentes no e do Belenenses que lutaram contra mil e uma dificuldades de falta de liquidez, são injustas em vários casos.
Não é que não se tenha errado muito no nosso clube - sendo dirigentes, é certo, mas também muitos adeptos, os sujeitos autores desses erros. E continuam em muitos papagaios de serviço.
RPS, pessoa muito sagaz, poderá pensar que o detesto, mas não é o caso. Bem mais detesto a sucessão de menoridades e traições que nos levaram a entregar a SAD, entre muitas outras coisas que temos alienado.